Passar para a navegação primária Passar para o conteúdo Passar para o rodapé
Regressar a BLOG

Guia da melhor comida portuguesa sem glúten

Gluten free guide to Portuguese food

 

Como o panorama gastronómico de Lisboa é bastante variado, facilmente encontrará opções rotuladas como sendo isentas de glúten em restaurantes por toda a cidade, e há até alguns restaurantes fabulosos que servem unicamente comida sem glúten.

A maioria dos estabelecimentos que atendem celíacos e aqueles que preferem simplesmente seguir uma dieta com baixo ou nenhum consumo de glúten acabam por servir um menu com pratos de inspiração internacional, e não necessariamente se concentram tanto na cozinha portuguesa. Felizmente, há muitos pratos tradicionais portugueses naturalmente sem glúten que pode provar, e que são uma boa representação do nosso património gastronómico. Os portugueses adoram pão e bolos, mas a cozinha nacional portuguesa também é fortemente marcada por receitas de pratos de arroz, grelhados de peixe com batatas e legumes, guisados ​​de carne e leguminosas, e muitas sopas que qualquer celíaco, vegetariano e até vegano pode facilmente desfrutar na maioria dos restaurantes por todo o país. Se quiser estar 100% seguro, pergunte se usam caldo concentrado de compra nas sopas, mas na maioria das vezes não será o caso.

A Associação Portuguesa de Celíacos reúne muita informação prática para quem visita Portugal e não pode comer glúten – pode ver mais pormenores aqui. Hoje em dia, a maioria dos lugares que servem comida, pelo menos nas áreas urbanas, estão a par das necessidades dos celíacos. Quando se trata de produtos embalados com informação impressa dos ingredientes, basta procurar o símbolo GF internacionalmente conhecido ou ver se a embalagem contém a indicação “isento de glúten” ou ”livre de glúten”.

 

Existem muitos recursos online que informam sobre estabelecimentos sem glúten, especialmente nas cidades de Lisboa e do Porto, mas o nosso objetivo aqui é facilitar a sua vida quando visita restaurantes normais, que é exatamente onde poderá provar os sabores genuínos da cozinha portuguesa. Por isso, se é um viajante celíaco ou se simplesmente prefere não comer glúten, siga estas dicas simples para navegar o mundo da comida tipicamente portuguesa sem glúten quando viajar no nosso país.

 

Comidas tradicionais portuguesas naturalmente sem glúten

 

Esqueça o pão e foque-se noutros aperitivos portugueses sem trigo

Quando for jantar fora em Portugal, verá que é provável que uma cesta de pão venha parar à sua mesa, mesmo que não a tenha pedido. Não conte que a maioria dos restaurantes tenha uma alternativa sem glúten a estes pães e/ou tostas. Em vez disso, peça ao empregado de mesa que gentilmente retire o pão e desfrute de outros petiscos portugueses comuns, que podem incluir tremoços (geralmente servidos como cortesia quando pede uma cerveja), queijos e carnes frias, ou mesmo petiscos mais elaborados como a saladinha de polvo, os camarões ao alho, as amêijoas à Bulhão Pato, e muito mais.

Uma das entradas típicas e isentas de glúten que pode com certeza desfrutar em Portugal são os pastéis de bacalhau, feitos com batata esmagada, cebolas e ervas aromáticas. Se não tiver a certeza se um determinado restaurante os frita em óleo vegetal contaminado com outros alimentos, pode pelo menos comê-los na Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau, com lojas em Lisboa e no Porto, especializada em fazer apenas este salgado.

Para além deste petisco frito, evite outros salgados que geralmente são envolvidos em pão ralado, tal como os rissóis e os croquetes, ou outras receitas que contêm farinha como as pataniscas de bacalhau e os peixinhos da horta, os antecessores portugueses da tempura japonesa.

 

a slice of cake on a plate

 

Pratos de arroz: arroz de marisco, arroz de pato e muito mais!

A maioria das pessoas que seguem uma alimentação sem glúten tende a procurar pratos à base de arroz. A boa notícia quando visita o nosso país é que muitas das nossas receitas mais típicas são na verdade pratos de arroz, pelo que não terá de deixar de provar a essência da nossa cozinha. Antes de pedir qualquer um deles, sempre confirme com os funcionários do restaurante que não usam caldos como os da Knorr, uma marca muito popular em Portugal e que de facto contém glúten. Uma vez que tenha a certeza, pode tranquilamente desfrutar de:

  • Arroz de marisco;
  • Arroz de polvo;
  • Arroz de pato (no forno, com rodelas de chouriço na camada superior);
  • Arroz de lingueirão;
  • Arroz de tamboril;
  • Arroz de cabidela (com carne e sangue de galinha);
  • Arroz de lampreia (um prato sazonal servido antes da primavera, principalmente na região do Minho a norte de Portugal).

 

a pizza sitting on top of a plate of food

 

Grelhados no carvão com batatas e legumes

Quando for comer fora em Portugal vai reparar que a maioria dos pratos portugueses juntam numa travessa diferentes ingredientes fáceis de identificar e, assim, tornam a vida de um viajante celíaco muito menos complicada. Referimo-nos particularmente a grelhados servidos com acompanhamentos como batatas e legumes. Os moluscos grelhados como as lulas, os chocos e o polvo, bem como o peixe grelhado (especialmente as sardinhas durante os meses de verão), são algumas das refeições por excelência de Lisboa e algo que encontrará um pouco por todo o país. Enquanto o peixe grelhado é geralmente acompanhado com batatas cozidas e alguns legumes, a carne grelhada, como o suculento porco preto, é mais comumente combinada com batatas fritas e salada mista. A simplicidade da cozinha portuguesa pode realmente ajudá-lo a comer fora em Portugal, evitando totalmente o glúten.

Se gosta de grelhados, veja se o menu do seu restaurante inclui algum destes:

  • Peixe grelhado (a espécie depende da oferta no próprio dia);
  • Lulas e chocos grelhados (servidos com batatas e legumes);
  • Sardinhas assadas (geralmente servidas com batatas cozidas e salada de pimentos assados);
  • Polvo à lagareiro (polvo assado com batatas bem regadas com azeite e alho);
  • Lulas à Algarvia (lulas com batatas, alho e ervas aromáticas);
  • Espetadas (uma das comidas mais populares na Madeira, as espetadas podem conter carne, marisco ou uma mistura de ambos);
  • Secretos de porco preto ou lagartos de porco preto grelhados (tiras de porco preto grelhados, que costumam ser servidas com batatas fritas e salada);
  • Grelhada mista (grelha de carnes mistas com vários cortes de porco, frango e talvez carne de vaca, geralmente servida com batatas fritas).

 

a plate of food

 

Frango, leitão e outros pratos portugueses no churrasco

Os amantes de sabores fumados podem ser realmente felizes em Portugal, pois a maioria dos nossos pratos de churrasco, como o super popular frango com molho piri-piri, são naturalmente sem glúten. A carne não leva muito mais do que sal, pimenta, limão e azeite. Os molhos como o piri-piri picante são geralmente adicionados quando a carne sai da grelha, ou mesmo à mesa, e também são isentos de glúten, não incluindo mais do que pimenta, azeite, água, alho e algumas especiarias.

Se estiver mais inclinado a experimentar um icónico prato de carne de porco, alegre-se ao saber que o leitão à Bairrada também não contém glúten, tal como as batatas fritas simples que o acompanham de forma descomplicada.

Outras receitas de churrasco típicas em Portugal incluem:

  • Piano ou entrecosto no churrasco;
  • Chouriço assado;
  • Salsicha crioula;
  • Posta Mirandesa (um grande bife de vitela da província de Trás-os-Montes);
  • Costeletas de novilho ou costeletas de porco;
  • Bifes de vaca.

 

a couple of hot dogs and fries on a plate

 

Bacalhau: o fiel amigo sem glúten

Muito se fala do amor (ou poderíamos mesmo dizer obsessão?) dos portugueses pelo bacalhau, que em Portugal é sinónimo de bacalhau salgado e curado. Este ingrediente, apelidado carinhosamente de “o fiel amigo”, por ser um daqueles ingredientes que os portugueses costumam ter sempre na despensa, é um elemento essencial para algumas das receitas mais famosas de Portugal. Felizmente, o bacalhau curado é naturalmente isento de glúten, assim como muitas das receitas que giram em torno dele. Alguns pratos de bacalhau que não deve pedir ao seguir uma dieta sem glúten incluem o bacalhau com broa (bacalhau assado no forno com crosta de pão de milho), o bacalhau espiritual (bacalhau gratinado no forno com legumes e bechamel), o bacalhau à Minhota (bacalhau frito, que pode envolver revestir o peixe com farinha antes de o cozinhar) e mesmo o bacalhau com natas (este prato de bacalhau e natas pode incluir bechamel em vez de natas, pelo que acaba por ser melhor escolher outro prato).

Alguns dos deliciosos pratos de bacalhau naturalmente sem glúten incluem:

  • Bacalhau com todos (bacalhau cozido com acompanhamentos cozidos como grão de bico, batata, legumes e verduras);
  • Bacalhau à lagareiro (bacalhau assado com batata e azeite de alho);
  • Bacalhau à Brás (bacalhau desfiado com batata palha frita, ovos, cebola e azeitonas);
  • Bacalhau à Zé do Pipo (bacalhau com puré de batata cremoso e cobertura de maionese, gratinado no forno);
  • Bacalhau à Gomes de Sá (um prato simples de bacalhau cozido com batatas, ovo cozido e azeitonas).

 

a plate of food

 

Estufados e outros pratos de carne Portugueses bem robustos

Os estufados são um dos pilares da cozinha portuguesa, que tem raízes na cozinha rural, que aproveitava as quantidades limitadas de proteína animal, e fazia crescer os pratos com batatas, legumes e leguminosas. Foi seguindo esta lógica que surgiram receitas como a feijoada, as favas com entrecosto, ou o cozido à portuguesa. Os ingredientes que vão parar à panela ao preparar estas receitas podem variar de região para região ou, simplesmente, dependendo de quem é o cozinheiro. Porque o mundo dos enchidos portugueses inclui preparados como a alheira e a farinheira, que podem parecer sem glúten mas não são (ver mais detalhes abaixo), é importante perguntar se estes fazem parte da receita antes de pedir. No norte de Portugal, e em particular na província de Trás-os-Montes, de onde vêm a alheira e a farinheira, é muito provável que ambas estejam incluídas na feijoada, no cozido ou em guisados ​​semelhantes como o rancho, que não só incorpora carnes, batatas e vários tipos de vegetais, mas também inclui massa e, portanto, não é adequado para celíacos. Mas noutros lugares em Portugal, a alheira e a farinheira não necessariamente fazem parte das receita – basta perguntar e não se acanhe em sublinhar as suas preferências alimentares ou alergias, pois os funcionários do restaurante podem ficar tentados a simplesmente não incluir estas carnes no seu prato, mas é fundamental perceber se o que vai comer foi cozinhado com alheira ou farinheira na mesma panela.

Outras receitas nutritivas sem glúten e que geralmente podem ser pedidas com segurança em Portugal incluem:

  • Rojões (pedacinhos de carne de porco fritos com batatas fritas em cubos, muito comuns no norte de Portugal);
  • Tripas à moda do Porto (cozido de tripas de vaca e feijão branco, típico da cidade do Porto e conhecido no resto de Portugal como dobrada com feijão branco – geralmente servido com arroz branco);
  • Carne de porco à Alentejana (carne de porco frita com amêijoas e batata frita);
  • Cabrito ou borrego assado (servido com batatas assadas);
  • Coelho à caçador (coelho estufado com acompanhamento de batatas).

Quando procura assados e outros pratos portugueses de carne, evite os ensopados. Os ensopados, como por exemplo o ensopado de borrego, um prato típico alentejano, são pratos geralmente servidos sobre uma camada de fatias de pão que absorvem o molho do estufado, e portanto, certamente não são isentos de glúten.

a plate of food on a table

 

Frutos do mar: cozidos, grelhados e em pratos mais festivos

Partilhamos a lista dos 10 melhores mariscos a provar em Portugal, e podemos dizer com segurança que pode comer qualquer um deles numa dieta sem glúten. A maior parte do marisco em Portugal é consumido cozido, grelhado ou salteado com azeite e alho e, como tal, não contém glúten. Esqueça o pão que muitas vezes é servido para ajudar a saborear os molhos, principalmente de pratos como as amêijoas à Bulhão Pato, e não tem que se preocupar mais!

Pratos mais elaborados e festivos (e geralmente sem glúten) que pode degustar em Portugal incluem:

  • Caldeirada de peixes (com peixes variados, batatas, pimentos e tomate);
  • Cataplana (marisco cozido no vapor dentro de uma cataplana);
  • Feijoada de choco ou búzios (cozido do mar com feijão branco e tiras de choco ou búzios);
  • Xerém de conquilhas (papas de milho com berbigão, muito típicas da região do Algarve).

a bowl of food on a plate

 

Sobremesas portuguesas que são mesmo sem glúten

Se a maioria dos bolos portugueses encontrados em cafés e pastelarias são à base de trigo, pelo menos quando se trata de sobremesas, há tantas opções sem glúten que lhe permitirão terminar a sua refeição tradicional portuguesa com um sabor de boca bem doce. A maioria das receitas de sobremesas portuguesas são à base de ovos e açúcar, como é o caso da nossa vasta gama de doces conventuais. Se é celíaco, evite doces portugueses como bolos, tortas, tartes, filhós e malassadas, aletria (um doce semelhante ao arroz doce, mas preparado com uma massa fininha chamada aletria), serradura (sobremesa com camadas de leite condensado e natas com bolachas esmigalhadas) e sericaia (a sobremesa mais querida do Alentejo, que é basicamente um bolo húmido de canela com ameixas em conserva).

Estas são as sobremesas típicas portuguesas sem glúten mais conhecidas, e que não vai querer de deixar provar: ​

  • Pudim flan, pudim de ovos e pudim de gemas (com caramelo);
  • Pudim Abade de Priscos (um pudim elaborado com uma quantidade incrível de ovos, açúcar, e… toucinho!)
  • Mousse de chocolate (uma mousse de chocolate convencional, que encontra na maioria das tascas portuguesas);
  • Arroz doce (confecionado com leite, gemas e um toque de canela e raspa de limão);
  • Molotov (pudim de clara de ovo, servido convencionalmente com cobertura de caramelo ou doce de ovo);
  • Baba de camelo (mousse de leite condensado cozido);
  • E pratos doces à base de frutas como a maçã assada e as peras bêbedas.

a close up of a piece of cake on a plate

 

Comidas portuguesas que parecem ser sem glúten, mas não o são:

 

Além de pratos portugueses óbvios que deve evitar quando segue um plano de refeições sem glúten (pense em bolos, sanduíches e vários pratos portugueses populares que são preparados com pão duro), existem alguns outros alimentos que podem parecer inocentes, mas não o são:

 

Os enchidos Portugueses alheira e farinheira

Na vasta gama de enchidos portugueses [quando se publicar o artigo sobre os enchidos no Outono, podemos incluir um link aqui], há dois que se destacam como sendo não isentos de glúten: a alheira e a farinheira. Além de carne, gordura e especiarias, ambos enchidos contêm trigo para dar volume e forma. A alheira é recheada com pão, enquanto que a farinheira, tal como o próprio nome indica, é moldada com a ajuda de farinha. Até a morcela, um enchido português à base de sangue de porco, pode incluir um pouco de farinha para ligar todos os ingredientes. A morcela é mais comumente preparada com arroz, mas o restaurante que a serve dificilmente poderá confirmar isso, a menos que eles próprios a preparem (o que geralmente não é o caso), por isso sugerimos que simplesmente evite estes enchidos e certifique-se de que não são adicionados a nenhum dos pratos de carne que mencionamos acima. Existem muitos outros enchidos portugueses que pode experimentar, incluindo iguarias como o presunto, o chouriço e o paio (lombo de porco fumado). A boa notícia é que quando pedir uma tábua de enchidos em Portugal, especialidades como a farinheira, a alheira ou a morcela, não são habitualmente incluídas, por isso pode desfrutar em segurança da sua degustação.

a donut sitting on top of a wooden table

 

Broa

A broa é um dos pães por excelência do norte de Portugal, particularmente da região do Minho, e é um alimento típico servido com sopas como o caldo verde. Mesmo que seja vendido por todo Portugal como pão de milho ou broa de milho, lembre-se de que não é feito apenas com farinha de milho. Branca ou amarela, a receita da broa mistura farinhas de milho e trigo e, portanto, não é isenta de glúten.

a piece of bread on a wooden table

 

Bolo de arroz

O bolo de arroz é um dos bolos essenciais de Portugal que encontrará na maioria das pastelarias do país. É mais comumente consumido ao pequeno-almoço, pois é esponjoso e ideal para mergulhar no café com leite. Mas não se deixe enganar pelo nome que pode levar a pensar que a massa é preparada apenas com farinha de arroz. De fato contém uma percentagem de farinha de arroz, mas também leva farinha de trigo, o que explica a fofura do bolo. Assim como a maioria dos bolos típicos que os cafés portugueses vendem, o bolo de arroz certamente não é isento de glúten.

a piece of cake sitting on top of a table

 

O creme do pastel de nata

Não seria a primeira pessoa a comer o recheio de um pastel de nata e a deixar o invólucro de massa folhada. Algumas pessoas fazem isso porque simplesmente gostam mais do recheio cremoso, enquanto outras podem tentar desconstruir o doce mais icónico de Portugal para evitar o glúten. Se for este o caso, lembre-se de que o creme também leva trigo, pois normalmente é preparado com leite engrossado com farinha de trigo. Como tal, se é sensível ou alérgico ao glúten, recomendamos que se dirija à Pastelaria Zarzuela (Rua Bernardino Costa 21, 1200-052 Lisboa), uma padaria lisboeta que vende pastéis de nata totalmente sem glúten (e vegan!) como pode ver na fotografia acima; ao Com Cuore (Rua Trindade Coelho entrada 10 loja 11, 4050-618 Porto) um restaurante e padaria sem glúten no Porto – que também serve Francesinha sem glúten!; ao Batardas (​​Praceta Lagoa de Óbidos 38, 2775-722 Parede), uma cozinha sem glúten perto de Cascais; à Bonna Pastelaria (Rua Dom Paio Mendes 3, 4700-419 Braga) na zona norte do país, na cidade de Braga; ou pode ainda comprar pastéis de nata sem glúten congelados para fazer em casa, na rede nacional de supermercados Pingo Doce. 

a close up of food

 

Leite creme

Seguindo a mesma lógica do recheio do pastel de nata, o creme de leite é uma sobremesa que pode ou não ser sem glúten, dependendo do cozinheiro. Enquanto a maioria das receitas de creme de leite inclui amido de milho para engrossar o creme, algumas pessoas usam farinha de trigo para esse fim. Se estiver tentado, pergunte ao empregado de mesa e, se não tiver a certeza na resposta que recebe, evite o leite creme e opte por outras sobremesas portuguesas naturalmente sem glúten, como as que recomendamos acima.

a bowl of food on a plate

 

 

Podemos assegurar-lhe que ter intolerância ao glúten não é um problema se quiser explorar a cozinha tradicional portuguesa – já para não falar das bebidas pelas quais Portugal é famoso! Desejamos-lhe uma viagem segura e deliciosa por Portugal, e ficamos curiosos de ver as suas descobertas sem glúten à medida que viaja e come pelo nosso país. Não deixe de partilhar as suas fotos connosco via Instagram. Marque-nos: @tasteoflisboa #tasteoflisboa

 

Continue a alimentar a sua curiosidade pela cultura gastronómica portuguesa:

Guia essencial das melhores sopas portuguesas

Amêijoas à Bulhão Pato – A Receita Portuguesa para Amêijoas

Os melhores restaurantes de frango de churrasco em Lisboa

 

Pessoas genuínas, comida autêntica. Venha connosco onde os portugueses e lisboetas vão:

Reserve o seu lugar na nossa próxima experiência gastronómica & cultural.

Siga-nos para mais em InstagramTwitter e Youtube