Passar para a navegação primária Passar para o conteúdo Passar para o rodapé
Regressar a BLOG

COMIDAS ESTRANHAS DE PORTUGAL

portuguese seafood

A comida é de facto cultura e é muitas vezes à mesa que encontramos iguarias únicas que contam estórias e hábitos dum povo. 

O destino de eleição dos amantes de comida deve ser Portugal. Quem o afirma é a CNN e nós concordamos, tendo em conta as deliciosas receitas que muitos viajantes, verdadeiramente “foodies” tanto procuram e apreciam, aqui na Europa.

São muitas as razões pelas quais a cozinha portuguesa merece destaque, desde o mais fresco peixe e marisco, às sopas cremosas e reconfortantes, ou o azeite precioso que usamos para temperar, cozinhar e saborear.  Desde a riqueza do sabor da carne de porco, os inúmeros enchidos portugueses, o completo cozido à portuguesa e as mil e uma receitas de bacalhau, culminando com o pão essencial e inigualável, o vinho de imensas castas e de algumas regiões protegidas pela UNESCO, como património mundial, as sobremesas inesquecíveis, como os doces conventuais com gemas de ovos e açúcar e o famosíssimo pastel de nata

A comida é de facto cultura e é muitas vezes à mesa que encontramos iguarias únicas que contam estórias e hábitos dum povo É por isso que viajando pela gastronomia de um país encontramos muitas vezes alguns alimentos muito diferentes daqueles a que estamos habituados a comer no nosso dia-a-dia e nesses momentos a comida torna-se uma aventura! Será que se atrevem a experimentar algumas das comidas mais estranhas servidas em Portugal?

Descubra neste artigo alguns dos segredos mais bem guardados de cada região de Portugal e arrisque nestes novos sabores:

 

MARISCO

 

No Verão as travessas cheias de marisco fresco e suculento fazem as delícias de todos os que nos visitam por causa do clima e da comida. Camarão, amêijoas à Bulhão Pato, sapateira e santola, lagosta e lagostim, todos estes são os mais pedidos, os mais apreciados e os mais conhecidos.  Mas há em Portugal dois frutos do mar que o irão certamente surpreender pelo seu aspeto e pelo seu sabor!

 

OURIÇO DO MAR

seafoodO ouriço do mar é conhecido como o caviar português. Nós achamos que é melhor que caviar, por que é selvagem, mais fresco e mais saboroso.  É um bicho estranho, um equinodermo, da família das estrelas do mar, redondo e dotado de carapaça, coberta por longos espinhos. É no seu interior que encontramos a parte comestível: um recheio de textura cremosa, alaranjada e com um intenso sabor agridoce que nos invade a boca como se estivéssemos a beber o mar inteiro em estado puro.

Os verdadeiros apreciadores de sabores requintados e fortes não devem perder a oportunidade de provar esta iguaria que por cá é capturada às toneladas e exportada para países que os consideram um produto gourmet, como França, Espanha ou o Japão, onde 300 gramas podem exceder os 100 euros!

Em Portugal o sitio certo para provar ouriços do mar é na Ericeira, uma vila piscatória a pouco mais de 50 km de Lisboa, onde se realiza um Festival Gastronómico dedicado a este petisco – o Festival Internacional do Ouriço do Mar, que acontece todos os anos no inicio de Abril – e onde o poderão provar no seu estado natural, assado e até em sopas. 

 

PERCEBES

portuguese seafood

Outro marisco muito apreciado pelos portugueses e menos pedido pelos visitantes, por ser pouco conhecido é os Percebes.

Estas iguarias, muito populares em Portugal são também conhecidas como “dedos de Lúcifer” por causa de sua aparência bizarra. Têm troncos grossos que se assemelham a dedos e os seus “pés” em forma de diamante parecem garras.

Os perceves são um tipo de crustáceo que cresce em rochedos de difícil acesso onde são alimentados pelo plâncton trazido pelas ondas que quebram nas rochas.
O mar agitado torna a sua colheita perigosa, mas há muitos homens corajosos que arriscam as suas próprias vidas para colhê-los na chamada Costa Vicentina, no extremo sudoeste de Portugal.

Em Portugal, a caça dos perceves é fortemente regulada e todas as atividades de mergulho são controladas pela cidade de Vila do Bispono Algarve. A maioria dos mergulhadores vive aqui ou nas proximidades da cidade litoral de Sagres e é em Vila do Bispo, conhecida como a capital do perceve, onde se realiza um festival dedicado a este marisco, todos os anos, no final de Agosto, principio de Setembro, que encontramos os melhores e mais saborosos perceves.

Para comer estes “dedos de Lúcifer” usamos os nossos próprios dedos. Devemos segurar firmemente a garra e retirar, pela base a casca que cobre a carne macia que tem o sabor de um dia de sol na praia refrescado pela brisa do mar. A tradição manda que os perceves se comam apenas cozidos em água fervente com sal, durante não mais do que um minuto, para que não fiquem duros.

 

SANGUE

 

ARROZ DE CABIDELA

portuguese meat

O arroz não é obviamente um alimento bizarro. É um ingrediente amplamente conhecido no mundo inteiro e em Portugal bastante cultivado a sul de Lisboa na bacia dos afluentes do Tejo e muito consumido, tanto como acompanhamento ou prato principal.

O destaque aqui vai para uma das muitas receitas de arroz da gastronomia portuguesa e provavelmente uma das mais estranhas e surpreendentes. O arroz de cabidela é um dos pratos mais antigos e clássicos da cozinha portuguesa, com registos desde o séc. XVI.

Feito com arroz e carne de galinha – até aqui, tudo bem – tem a particularidade de ter como molho o sangue drenado da galinha, misturado com vinagre para não coagular, adicionado no final do cozimento.  Azeite, alho, cebola, tomate e louro são os outros ingredientes que fazem desta receita uma das mais tradicionais e apreciadas no Norte de Portugal, nomeadamente na região do Minho. 

O arroz de cabidela é um prato de sabor intenso e avinagrado, absolutamente irresistível para quem se atreve a experimentar.

Apesar de ser um prato tradicionalmente português o seu sabor viajou e ainda persiste nalgumas  antigas colónias portuguesas, como Cabo VerdeAngolaMacau com uma variante feita com pato, Índia com a receita de Goa que usa leitão, ou ainda no Brasil, sobretudo na região de Minas Gerais.

 

MORCELA

portuguese sausagePor falar em sangue há em Portugal um enchido que não tem carne no seu recheio, mas apenas sangue fresco e gordura de porco – a Morcela. É um enchido muito comum e possível de encontrar em diversas regiões com subtipos locais

As morcelas confecionadas na região da Guarda, a norte do País, em Portalegre, no Alentejo, a sul do País, ou nos Açores, o arquipélago português de 9 ilhas no oceano Atlântico, são as mais reconhecidas pela sua qualidade.  

São feitas com o sangue de porco, que lhes confere uma cor muito escura, a gordura do animal e temperadas com diversas especiarias, entre elas o cominho e o cravinho que lhes traz um sabor muito intenso. 

As morcelas podem ser servidas assadas, cozidas ou frias depois destas confeções e são também muito utilizadas como complemento nas receitas do cozido à portuguesa ou nas favas com chouriço. Nos Açores é comum encontrarmos uma versão de Morcela recheada também com arroz cozido que é servida assada, com pedaços de ananás e este contraste de sabores é simplesmente delicioso!

 

PORCO

 

A carne de porco é provavelmente a carne mais consumida em Portugal e somos de facto, um dos maiores produtores europeus de carne de porco.  Para além do sabor guloso que a carne de porco possui devido à presença da sua gordura, sabemos hoje em dia que a gordura deste animal é mais saudável, com maior percentagem de ácidos gordos insaturados e maior quantidade de proteínas. 

Além de todas estas vantagens, em Portugal sabemos que do porco, tudo se aproveita para uso culináriodesde o focinho até ao rabo.  É por isso que são inúmeras as receitas e algumas entram fácil e diretamente para esta lista de comidas estranhas

 

TÚBAROS

portuguese meatO nome serve como um bom eufemismo para não perder a oportunidade de saborear este petisco mais comum nas regiões do Algarve, Alentejo e Ribatejo.
Estes pequenos pedaços de carne de porco ou boi são marinados em água fria e vinagre durante algumas horas, para depois serem fritos em azeite, com alho, louro, pimentão doce e piri-piri e servidos bem temperados com sal, salsa e por vezes limão. É também habitual comer os túbaros assim cozinhados misturados com ovos mexidos.

É, como se vê uma receita cheia de sabores fortes e uma iguaria que raramente se encontra nos restaurantes de Lisboa e muitas vezes tem de ser encomendada com antecedência nos restaurantes das zonas onde mais se consome.

Os túbaros estão incluídos nesta lista de comidas estranhas de Portugal porque são afinal os testículos do porco ou do boi assim cozinhados e muito apreciados a sul do país.

 

PEZINHOS DE COENTRADA
portuguese alentejo meat

Os pezinhos de coentrada são uma das muitas receitas de referência da riquíssima cozinha tradicional alentejana.

As extremidades destes animais fazem tradicionalmente parte dos roteiros gastronómicos de alguns países mais a sul da Europa e Portugal não é exceção, apresentando esta saborosíssima receita que exige que os pezinhos de porco sejam chamuscados, lavados e salgados durante, pelo menos 24 horas.

Depois de bem limpos cozem-se em água até a carne se começar a despegar dos ossos. É essa carne que é servida com um caldo espesso e cremoso feito com banha de porco, muitos coentros e alhos picados, farinha para engrossar e gotas de limão.

Este petisco é habitualmente servido com fatias de pão alentejano frito ou torrado e é maravilhoso!

 

ORELHA DE PORCO

portuguese tidbitOutra parte do porco muito consumida e muito apreciada em Portugal é a orelha.
Geralmente consumida em forma de salada, a famosa salada de orelha de porco, servida em muitas mesas de Portugal ao final da tarde, entre amigos e acompanhada de cerveja é um tradicional petisco português de muito fácil preparação e pleno de sabor.

Basta cozer as orelhas em água e sal, cortá-las em tirinhas e servi-las misturadas com cebola, alho e coentros picados grosseiramente, temperadas com azeite e vinagre. 
Apesar de para muitos ser bizarro, principalmente por causa da textura esponjosa da orelha é afinal uma receita simples, fresca e muito saborosa que devia experimentar. 

 

Viajar através da comida, dos sabores e das estórias é o lema das experiências da Taste of Lisboa, por isso guarde esta lista para saber qual será a sua próxima aventura gastronómica aqui em Portugal.  Se quiser descobrir mais segredos e curiosidades sobre Portugal e Lisboa, junte-se a nós, na companhia dos nossos anfitriões nascidos e criados em Lisboa, que o levarão a explorar o genuíno sabor que lhe reservam as mesas desta cidade.

 

Continue a alimentar a curiosidade pela cultura gastronómica portuguesa:

Abra a boca e feche os olhos: vamos comer entranhas!

O prato nacional de Portugal (não é bacalhau…)

Como identificar a autêntica tasca portuguesa

 

Pessoas genuínas, comida autêntica. Venha connosco, onde os portugueses e lisboetas vão! 

Reserve o seu lugar na nossa próxima experiência gastronómica & cultural.

Siga-nos para mais em Instagram, Twitter e Youtube

 

Skip to toolbar