Passar para a navegação primária Passar para o conteúdo Passar para o rodapé
Regressar a BLOG

FRUTAS DE PORTUGAL

a variety of fruit on display in a store

QUE FRUTAS CULTIVAMOS E COMEMOS EM PORTUGAL?

Portugal produz muitas frutas da estação deliciosas. Neste artigo, partilhamos convosco o que é mais tradicionalmente consumido em Portugal.

Cada estação tem o seu charme que nos permite incluir alimentos frescos e nutritivos no nosso dia a dia, apoiando a produção local e protegendo o meio ambiente.

Uma despensa repleta de comida local e sazonal é garantia de saúde e sabor. É por isso que decidimos partilhar convosco as nossas frutas favoritas, bem como algumas dicas de como as poderá saborear, entre receitas e harmonizações.

 

PRIMAVERA E VERÃO

No verão são muitas as frutas que nos chegam de várias regiões do país. O melão e a melancia são as mais populares nesta época do ano, devido à frescura da grande quantidade de água que contêm.

 

MELÕES
fruta muitos melões

O melão mais doce vem principalmente da região do Alentejo – onde há sol, há doçura – e a forma mais comum de saborear esta fruta é cortando-a em fatias que comemos com gosto na praia ou muitas vezes como uma entrada de almoço ou jantar, cobertos com um fatia de presunto. O contraste entre o sabor doce e fresco do melão com o sabor denso e salgado do presunto é uma combinação divinal.

 

MELANCIAS
muitas melancias frutas

A melancia provém principalmente do Alentejo e do Ribatejo. Muito suculenta e com poucas calorias, a sua cor vibrante deve-se ao licopeno (substância responsável pela sua cor avermelhada), que é um poderoso antioxidante, tornando esta fruta o lanche ideal para dias de sol na praia. Pode ser consumida fatiada, cortada em cubos ou bebida em sumos refrescantes aos quais sugerimos adicionar o sumo de um limão e o aroma da hortelã – simplesmente delicioso!

Ambas são amplamente encontradas em supermercados, mercados e feiras locais.
No verão também é comum encontrar bancas improvisadas que vendem essas frutas ao longo das estradas nacionais, por onde viajamos para as férias.

 

FIGOS
figos fruta

Os figos são o tesouro do verão e muitas pessoas passam o ano ansiando por eles.
A figueira é uma das árvores de fruto mais rústicas que melhor se adapta ao clima quente e seco do verão algarvio e é daqui que vem grande parte da produção desta fruta.

Porém, produzir figos é uma aposta arriscada porque eles só frutificam de maio a outubro e, quando amadurecem, têm um tempo de consumo muito curto – dois a três dias. É por isso que quando estão à venda são caros, mas esgotam-se rapidamente e “Chama-lhe figo” é uma expressão curiosa e popular relacionada com a preciosidade desta fruta.

Em todo o caso, as figueiras crescem espontaneamente noutras áreas mais rochosas do país e exigem muito poucos cuidados.

O figo está muitas vezes associado às férias na casa dos avós, onde no quintal havia sempre uma figueira que costumávamos trepar para apanhar estes doces frutos doces como o mel.

 

CEREJAS
cerejas na árvore

Por fim, as cerejas são a promessa mais esperada desta safra das frutas de verão.

Ainda na primavera, eles marcam o início dos dias quentes e felizes.
É da região do Fundão, uma cidade do centro de Portugal, que vêm as melhores cerejas do país.

Em junho há verdadeiras romarias àquela região para comprar e saborear esta fruta na Festa da Cereja. Por lá, pode deliciar-se com infindáveis cerejas, bem como comprar o doces de cereja, cerejas com chocolate, rebuçados de cereja, pastéis de cereja, licor de cereja e até gin e conhaque feitos com a cereja do Fundão, que poderá consumir ao longo do ano para não esquecer sabor irresistível desta fruta.

 

OUTONO E INVERNO

PERAS
peras fruta

No início do outono, a pera é uma fruta muito consumida em Portugal.
A variedade nacional mais conhecida e apreciada é a Pera Rocha. Vem do oeste do país a norte de Lisboa, onde é produzida e colhida em grande escala, possuindo a certificação DOP – Denominação de Origem Protegida.
É uma pera amarela com manchas castanhas na parte superior, mais doce e muito crocante. Amadurece melhor depois de ser colhida no final de agosto e dura muito tempo quando guardada no frigorífico. Pode ser consumida fresco e pode ser utilizada na confecção de compotas e sobremesas.

As peras em geral também são muito apreciadas numa sobremesa tradicional portuguesa – a Pera Bêbada (também conhecida como Pera Bebida): peras cozidas lentamente numa calda de vinho tinto, açúcar, casca de limão, pau de canela e estrela de anis.

 

DIÓSPIROS
frutas dióspiros

Também no outono, o dióspiro é a fruta mais aguardada da estação! Originário da China, em Portugal é produzido principalmente no Algarve.
O dióspiro é uma fruta que amadurece muito rápido e é assim que deve ser consumido: muito maduro, quando é mais macio e muito doce! Se o consumir antes, terá uma desagradável sensação de forte adstringência, devido à presença de taninos muito elevados.

 

LARANJAS
laranjas nas árvores

Felizmente, durante o outono e o inverno, estamos repletos de fontes naturais de vitamina C, já que a laranja é a segunda fruta mais produzida em Portugal, depois da maçã.

83% desta produção nacional de laranja concentra-se no Algarve, a sul de Portugal, de onde provêm as mais coloridas, mais doces e mais suculentas.
Produzidas e consumidas durante todo o ano, devido à utilização de variedades de meia temporada e as chamadas variedades tardias, a Dalmau e a Newhall são colhidas entre novembro e março, enquanto a Baía e a Jaffa são colhidas entre fevereiro e abril e a Valência Late e Lane late, exclusivas do Algarve, entre Março e Agosto.

 

KIWIS
slices of kiwis

É impressionante a rapidez com que esta fruta foi adotada pelos portugueses e se tornou numa das que mais produzimos e mais comemos.
Os primeiros pomares de kiwi foram instalados em Portugal na década de 80, mantendo a estabilidade da produção até 2009, altura em que mais do que duplicou.

Em Portugal, a produção de kiwi predomina nas regiões do Norte, no Minho, Douro e no Centro do país, sempre junto à costa, porque os kiwis necessitam de elevada humidade relativa no ar, Invernos frios e Verões amenos.

 

PÊSSEGOS
pêssegos fruta

Também entre setembro e outubro podemos encontrar o conforto e a doçura de um pêssego amarelo, proveniente da região de Lisboa e do vale do rio Tejo.
É consumido ao natural e também é muito utilizado para compotas caseiras.

 

FRUTOS SECOS
Taça de frutos secos

Quanto aos frutos secos, cada português consome em média quatro quilos por ano.

A produção de frutos secos em Portugal é tão importante para a nossa economia, como também para as tradições gastronómicas e culturais portuguesas, especialmente nas regiões onde crescem, como a alfarroba, no Algarve onde as receitas com este fruto de sabor achocolatado abundam.

Mas provavelmente os maiores destaques nacionais no que diz respeito aos frutos secos, vão para a amêndoa, do Algarve e Alentejo, a castanha da Padrela, no norte da região de Trás-os-Montes e o pinhão de Alcácer do Sal, a sul de Lisboa.

As amêndoas são consumidas principalmente na Páscoa, caramelizadas ou cobertas com chocolate. A produção de amêndoas em Portugal remonta ao século XII e foi introduzida pelos Mouros.
As amendoeiras no Algarve estão associadas a uma série de lendas que falam de princesas nórdicas, presas em fortes e castelos no sul de Portugal, com saudades da neve dos seus países de origem; os seus maridos mouros plantavam amendoeiras de forma a que, na altura da floração (Janeiro/Fevereiro) elas sentissem que estavam rodeadas de neve devido à brancura das flores da amendoeira.

uma mão cheia de castanhas

Quanto às castanhas, não há outono em Lisboa sem o cheiro o sabor adocicado das castanhas assadas vendidas em cartuchos de papel, “quentes e boas” como diz o jargão.
Em Portugal, as castanhas também são utilizadas como acompanhamento. Se quiser mergulhar nos verdadeiros sabores tradicionais portugueses, experimente um bom lombo de porco assado acompanhado com puré de castanhas!

Por último, mas não menos importante, o pinhão é conhecido como o ouro branco das florestas e é um excelente produto de Portugal.
Esta pequena semente aveludada é de facto bastante valiosa e cada vez mais rara, mas Portugal tem a sorte de possuir uma considerável área florestal de pinheiro-manso, especialmente em torno do Vale do Tejo, Alcácer do Sal e Coruche, onde se encontram os melhores pinhões do mundo, que nos tornam um dos principais produtores orgânicos de pinhão do mundo.

 

TODO O ANO

Por fim, e ao longo do ano, Portugal produz mais 3 frutas muito apreciadas e consumidas: a maçã, a ananás e a banana.

MAÇAS
maças frutas

“Uma maçã por dia nem sabe o bem que lhe fazia”, este velho ditado é o lema certo para comprar a marca de maçã mais famosa do país – a Maçã de Alcobaça.
Alcobaça é uma vila da região Oeste, a norte de Lisboa, rodeada de extensos pomares de macieiras.

Devido ao clima ideal, solos ricos em nutrientes, polinização e qualidade da água, esta região de Indicação Geográfica Protegida (IGP) produz, em grande escala, 9 variedades de maçã: Golden Delicious, Red Delicious, Royal Gala, Casanova de Alcobaça, Fuji, Granny Smith, Reineta, Jonagold e Pink – consideradas as melhores de Portugal.

Mais do que a tarte de maçã, a sobremesa com maçãs mais procurada em Portugal é a maçã Reineta assada, com vinho do Porto, açúcar e canela. De fácil e rápido preparo é frequentemente encontrada em muitos menus de restaurantes portugueses, bem como à mesa das nossas casas

Quer experimentar? Aqui fica a receita: retire os caroços do centro da maçã, sem a desfazer, faça alguns cortes leves na casca, para não rebentar com o calor, despeje açúcar mascavo em cima de cada maçã, polvilhe com um pouco de vinho do Porto e leve ao forno num tabuleiro durante 25 minutos, com um pouco de água no fundo e paus de canela para temperar. É delicioso e reconfortante.

Das ilhas, obtemos mais duas frutas muito apreciadas, que normalmente têm sua produção mais associada a países tropicais.

 

ANANÁS
ananás estufa

O ananás existe no arquipélago dos Açores desde quando os portugueses descobriram este fruto durante a colonização do Brasil e o trouxeram para estas ilhas, onde hoje é cultivado em estufas e consumido durante todo o ano. Um pouco menos doce que os das américas, é muito procurado e está sempre presente na mesa de Natal de muitas famílias portuguesas.

 

BANANA
cachos de bananas

A banana é proveniente da Madeira, cultura que existe na ilha desde o seu povoamento no século XV.
A banana da Madeira é uma variedade menor desta fruta consumida em todo o mundo. Esta tem um sabor mais doce e intenso devido à excelente exposição solar e à abundante água proveniente do norte da ilha através de canais de irrigação, chamados “levadas”.

A banana da Madeira é uma casta muito conhecida no mundo também devido a uma curiosa campanha publicitária encabeçada pela mãe do mais conhecido jogador de futebol português internacional, Cristiano Ronaldo, natural desta ilha.

Terminamos assim esta viagem da Taste of Lisboa pelos sabores de Portugal, que agora pode guardar para quando lhe apetecer comer frutas da época, doces, frescas e saborosas, à boa maneira portuguesa.

 

Continue a alimentar a curiosidade pela cultura gastronómica portuguesa:

Comidas que não sabia que eram portuguesas

Volta a Portugal em 18 comidas (sem sair de Lisboa)

10 queijos portugueses que tem de provar

10 bebidas típicas de Portugal

 

Pessoas genuínas, comida autêntica. Venha connosco, onde os portugueses e os lisboetas vão! 

Reserve hoje o seu lugar na nossa próxima experiência gastronómica & cultural.

Siga-nos para mais em InstagramTwitter e Youtube