Passar para a navegação primária Passar para o conteúdo Passar para o rodapé
Regressar a BLOG

Como ser um viajante sustentável e atencioso em Lisboa

Responsible and sustainable tourism in Lisbon

 

Vemo-los em todo o mundo. A marchar em grupos, câmara na mão, a entrar e a sair das cidades à velocidade da luz, gastando muito, aprendendo muito pouco. Arrogantes, insconscientes, irritantes. Gostamos de pensar que somos diferentes. No entanto, à medida que suamos ao subir uma estreita rua de Lisboa, damos por nós a pensar: “Será que somos como eles?

 Somos nós os maus da fita?”

Ser um viajante sustentável na era do turismo de massa é algo complexo. Não se trata apenas de evitar sacos plásticos e palhinhas. A sustentabilidade depende do lugar que visitamos, e da sua realidade ambiental e socioeconómica. Assim sendo, para o ajudar a ser um viajante mais ecológico e mais atencioso em Lisboa, partilhamos consigo as nossas melhores dicas locais, para que a sua próxima viagem possa trazer mais coisas boas ​​para a cidade das sete colinas: 

 

Parte I: seja mais verde 

 

Sente-se

Em vez de pedir um café para levar (uma raridade antes da chegada do turismo de massa a Lisboa), porque não sentar-se na esplanada a beber o seu café como um bom português?

 

Lisbon terrace Graça viewpoint

 

Não compre; encha a sua garrafa

Lisboa tem uma miríade de formas de lhe fornecer água da torneira limpa e saborosa (sim, é absolutamente segura para beber). Pode encher a sua garrafa no chafariz de um parque, na casa de banho de um museu, ou simplesmente ir a um café ou pastelaria e pedir que lhe encham a garrafa. Em Portugal é falta de educação recusar água às pessoas, mesmo que não sejam clientes, por isso não tenha vergonha e peça. Verá que a água de graça tem um sabor ainda melhor do que a água engarrafada.

 

Public water in Lisbon

 

Gire em duas rodas

Lisboa tem o seu próprio esquema de partilha de bicicletas, o GIRA, para ajudar residentes e turistas a movimentarem-se de uma forma mais ecológica (e divertida). E embora muitas partes de Lisboa sejam íngremes, há muitos lugares onde pode ir com sua bicicleta. Pode até atravessar toda a margem do rio, de uma ponta à outra, quase sem sair das ciclovias. E se preferir alugar uma bicicleta por um dia, existem muitas empresas que oferecem esse serviço também.

 

a person riding on the back of a bicycle

 

Seja cuidadoso com os souvenirs

Acha mesmo que o seu irmão precisa daquela t-shirt barata de Lisboa? Em vez de comprar lembranças de plástico, pense num presente que possa realmente ser útil. Talvez um sabonete artesanal de uma marca tradicional portuguesa como a Ach. Brito, ou uma lata de deliciosas sardinhas com um design tradicional, ou ainda produtos sustentáveis ​​de marcas portuguesas como Mind The Trash, Unii ou Musa Cosméticos, que poderá encontrar em lojas como a Maria Granel (para marcas sustentáveis) ou A Vida Portuguesa (para marcas tradicionais portuguesas). E, quando em dúvida, siga o mantra: compre menos, compre melhor.

 

a dining table in front of a store

 

 

Parte II: seja mais responsável 

 

Compre e coma como um Lisboeta

Em vez de ir a uma grande rede de supermercados, por que não comprar numa mercearia local? São muito mais interessantes do que um supermercado normal, e provavelmente estará a pôr o seu dinheiro diretamente nas mãos das pessoas desse bairro. E em vez de comer num restaurante turístico, aventure-se e tente seguir os lisboetas. Como saber se um lugar é legítimo? Não há menu em inglês, pizzas, tostas de abacate nem cappuccinos para levar. E lembre-se, Lisboa é mais do que a cidade das tascas: visite uma pastelaria na Avenida de Roma, onde velhinhas elegantes de cabelo violeta bebem o seu chá; explore o menu de almoço nos restaurantes da zona do Saldanha; desfrute das doses abundantes dos restaurante tradicionais em Carnide ou visite um restaurante do Bangladesh na Rua do Benformoso. Existem muitas maneiras de comer como um Lisboeta. Arrisque; certamente vai valer a pena!

 

a person posing for the camera

 

Lisboa não é só Alfama

A pressão excessiva em bairros específicos pode elevar os preços e fazer com que a população local não possa morar nem fazer compras ali. Por isso, se está a pensar onde ficar em Lisboa, considere ficar noutras zonas da cidade. Há tantos lugares para escolher; cada um com o seu charme específico. De Alvalade a Campo de Ourique, de Alcântara ao Oriente. Ao andar por zonas menos turísticas, poderá até esquecer que é turista e sentir-se como um verdadeiro alfacinha.

 

Lisbon food tour by locals and natives

 

Apoie os guias locais

Fazer um passeio com um guia pode parecer bem turístico, mas se procurar, poderá encontrar passeios interessantes e fora do comum, que o farão aprender mais sobre a cidade e ajudar diretamente os guias lisboetas. Um grande exemplo é o African Lisbon Tour, que destaca a presença profunda (e muitas vezes silenciada) de África em Lisboa.

 

African tour in Lisbon

 

Escolha o seu Airbnb com cuidado

Esta plataforma foi criada para conectar pessoas comuns que tinham um quarto vago com pessoas que precisavam de um lugar para ficar na cidade, mas queriam experimentar um pouco do espírito local. Infelizmente, muitas vezes, esse não é mais o caso. Por isso, quando for escolher um local para ficar, verifique se está mesmo a dar o seu dinheiro a um residente local, ou apenas a uma empresa que gere várias propriedades e acaba por afastar os lisboetas do centro, para proporcionar mais alojamento para turistas. Pense antes de clicar.

 

Lisbon balcony

 

Respeite a privacidade das pessoas

Essa velhinha pode ser muito adorável, e aquelas roupas a secar no estendal podem ser muito pitorescas, mas lembre-se do direito dos moradores de viverem em paz, mesmo se vivem num bairro instagramável e fotogénico. 

 

a person posing for the camera

 

E finalmente… levante-se!

Se você viajar no 28, uma das linhas de elétrico mais bonitas da Europa, ofereça o lugar aos idosos. Bem sabemos como é incrível ter um lugar à janela para um dos melhores espetáculos de Lisboa, mas acredite que aquela velhinha precisa mais do assento. Para si, é um passeio. Para ela, é um meio de transporte.

  

a group of people standing in front of a bus

 

A chave para o turismo sustentável é desacelerar, diversificar e manter a economia local. Os passeios gastronómicos e culturais da Taste of Lisboa têm, na sua essência, o objetivo de serem sustentáveis e conscientes. Não só são passeios a pé (onde o único combustível queimado é a deliciosa comida que esta cidade nos oferece) mas estão também focados em apoiar os pequenos negócios e expandir as ideias que as pessoas têm sobre o que Lisboa tem para oferecer.

 

Por isso, da próxima vez que vier a Lisboa, siga o nosso exemplo. Vamos tentar fazer tudo para que tenha uma linda cidade para visitar, uma e outra vez, por muitos e muitos anos.

 

Vamos adorar saber as impressões, sugestões, dúvidas, desejos sobre as suas experiências sustentáveis em Lisboa, em Portugal e no mundo. Partilhe connosco no  FacebookInstagram ou Twitter. Por favor tague-nos: @tasteoflisboa  #tasteoflisboa.

 

Continue a alimentar a sua curiosidade pela cultura gastronómica portuguesa:

Estilo de vida sustentável em Lisboa

10 formas de se sentir como um lisboeta

7 coisas fora do comum para ver, fazer e comer em Lisboa

Como identificar a autêntica tasca portuguesa

 

Pessoas genuínas, comida autêntica. Venha connosco onde os portugueses e lisboetas vão! 

Reserve o seu lugar na nossa próxima experiência gastronómica & cultural.

Siga-nos para mais em InstagramTwitter e Youtube

 

Skip to toolbar