Passar para a navegação primária Passar para o conteúdo Passar para o rodapé
Regressar a BLOG

O poder do chá

Tea pot

Em Portugal, o acto de beber chá vai muito além do tradicional chá das cinco. Verde, preto ou branco, além de aquecer a alma e as mãos nos dias mais frios, muitos chás ou tisanas têm propriedades medicinais e dependendo das plantas usadas são verdadeiros remédios caseiros. Tome nota:

Chá de limão, mel e gengibre – Este três em um é um poderoso auxiliar para combater gripes e constipações. Quando começar a sentir os primeiros sinais de constipação basta aquecer água com algumas cascas de limão, pedaços de gengibre fresco e algumas colheres de mel. Beba bem quente antes de dormir.

Chá de urtigas – O primeiro desafio passa por conseguir apanhar as folhas sem tocar nas mesmas, já que causam uma sensação de formigueiro bastante desagradável. As folhas não devem ser consumidas ao natural e quando usadas para chá ajudam a combater o colesterol elevado, bem como cãibras musculares.

Chá Príncipe – Feito com erva príncipe, uma das plantas tradicionais da naturopatia portuguesa, combate a má disposição e a azia. Tem propriedades calmantes e ajuda a melhorar o sono, juntamente com a tília. Ao bochechar ajuda no tratamento das gengivites e aftas.

Chá de casca de cebola – Com poderes curativos e anti-inflamatórios, este chá é especialmente usado em casos de tosse e inflamações de garganta. Pode ser feito com pedaços de cebola ou apenas com a casca das mesmas. Pode adoçar com mel ou açúcar mascavado.

Chá de barba de milho – Poderoso diurético e excelente para tratar infeções urinárias, problemas de rins e bexiga. Ajuda ainda a controlar a tensão arterial, ajuda a limpar o sangue e tem efeitos benéficos em caso de reumatismo, ciática, pernas e pés inchados.

Chá de camomila – Alivia o desconforto de uma má digestão e combate insónias ligeiras.

Verde, branco ou preto?

Os dois primeiros são mais benéficos para a saúde devido à teína do chá preto. Descubra as diferenças:

Verde – Tem um alto teor em antioxidantes e pouca teína (que é como quem diz a cafeína do chá). Pode ser perfumado com menta, jasmim, citrinos ou especiarias.
Branco – O mais puro, pois é aquele que sobre menos acção humana. Colhido apenas em algumas alturas do ano, de cor palha e perfume suave, pode ser aromatizado com flores ou frutos. É a variedade que possui mais antioxidantes, sendo aliada no combate ao envelhecimento precoce.
Preto – Com menos antioxidantes e mais teína, os estudos indicam que também faz bem à saúde, nomeadamente ao coração e ajuda a reduzir as hormonas do stress. É fermentado e tem aromas intensos.

Tisana ou infusão?

São métodos de preparação com algumas diferenças:

Tisana – Cozimento de plantas medicinais. Existem três métodos – infusão, decocção e maceração – sendo que têm em comum o uso de água para extrair os produtos medicinais.
Infusão – Verter água a ferver sobre a planta medicinal. De seguida deve tapar o recipiente para não perder as essências, e deixar repousar durante 10 minutos. Útil quando estamos a usar partes delicadas de uma planta, como folhas, flores ou caules tenros.

Onde comprar:
Ervanária Rosil
Rua da Madalena, 210. Lisboa

Skip to toolbar