Passar para a navegação primária Passar para o conteúdo Passar para o rodapé
Regressar a BLOG

Abra a boca e feche os olhos: vamos comer entranhas!

4 Portuguese dishes collage

 

Tem o estômago sensível e é daqueles que prefere não saber o que está a comer? Então o melhor parar já de ler, pois neste artigo vamos falar de pratos feitos à base de entranhas, vísceras e mioleiras. Sabemos: são comidas estranhas em Portugal para a maioria dos viajantes que nos visitam! Mesmo assim, faz parte da cultura gastronómica portuguesa, nós adoramos e achamos que vale a pena dar-lhes uma oportunidade e provar!

Segundo reza a tradição, um dos grandes acontecimentos nas aldeias portuguesas de norte a sul do país acontecia por alturas da matança do porco (até ao dia em que a ASAE entrou em campo e proibiu o ritual em nome da higiene e segurança). Tudo se aproveitava, até as entranhas do animal, para fazer os famosos enchidos (chouriços, negro, morcela ou farinheira).

Além dos enchidos existem vários pratos muito apreciados na gastronomia portuguesa que envolvem partes menos ‘nobres’ do animal, mas que nem por isso deixam de ser menos saborosos. Arrisque-se a provar alguns deles:

 

Sarrabulho

Um dos pratos típicos da culinária portuguesa. Trata-se de um guisado feito com os miúdos (nome que se dá aos órgãos como fígado, rim e coração) do porco ou do cabrito e em que se usa o sangue do animal, geralmente temperado com cominhos. Se forem Papas de Sarrabulho, o prato envolve restos de pão ou farinha de milho.
Sarrabulho

 

Iscas com elas

Aquele que era um prato vulgar na Lisboa do século XIX e princípios do século XX mais não é que tiras de fígado temperadas e fritas. O acompanhamento – Elas – são batatas cozidas às rodelas, que acompanham as iscas com uma boa cebolada. Este prato tem um ingrediente especial: o vinagre.

 

pork liver sautéed with white wine

 

Meia-unha (mão de vaca com grão)

Este é um prato onde é servida metade da mão de vaca, daí a designação de ‘Meia-unha’. É um prato muito popular nas antigas tabernas lisboetas e acompanha com grão cozido e arroz branco.

 

Cow hand with grain

Torresmos

O torresmo é feito à base de pele de porco com gordura cortada em pedaços pequenos e frita até ficar crocante. Mas o que antes poderia ser um petisco apenas apreciado nas tascas, hoje em dia é um alimento da moda bastante apreciado por desportistas como uma nova fonte de eleição de proteína. Em Inglaterra já existem pacotes à venda em ginásios para serem consumidos como snacks pós-treino, numa versão mais light.

 

Torresmos

 

Sandes de courato

No início dissemos que tudo se utiliza no porco e aqui está mais uma prova: o courato é a pele espessa do porco grelhada na brasa. É um petisco que ainda pode ser encontrado nas feiras mais tradicionais. Acompanha com mostarda e uma mini bem fresca.

 

Courato sandwich

 

Pipis

Um dos petiscos muito apreciados nas tasquinhas mais tradicionais e feito à base de moelas, fígado, coração, pescoço e patas de frango, tudo cortado aos pedacinhos.

Widdlers

 

Moelas

Iguaria tipicamente portuguesa e que tem na sua base um refogado de cebola e tomate, ao qual se juntam as moelas de galinha ou pato.

 

Gizzards

 

Dobrada

Aqui não há grande volta a dar: ou se ama ou se odeia! Este é um prato feito à base das partes do estômago dos bovinos e é bastante apreciado na zona norte (Tripas à moda do Porto). Acompanha com feijão branco.

 

Folded

 

Continue a alimentar a sua curiosidade pela cultura gastronómica portuguesa:

Comidas que não sabia que eram portuguesas

O prato nacional de Portugal (e não é bacalhau..)

Comidas estranhas em Portugal

 

Pessoas genuínas, comida autêntica. Venha connosco onde os portugueses e lisboetas vão! 

Reserve o seu lugar na nossa próxima  experiência gastronómica & cultural.

Acompanhe-nos no InstagramTwitter and Youtube

 

 

Skip to toolbar