Passar para a navegação primária Passar para o conteúdo Passar para o rodapé
Regressar a BLOG

A passear por Lisboa e quer matar a sede? Procure um chafariz

Fountain in Lisbon

Se está a planear um passeio por Lisboa há duas coisas que não podem faltar na sua mochila: um protetor solar e uma garrafa de água! Apesar de poder comprar água em qualquer café ou mercearia, a cidade está repleta de fontes e chafarizes que fazem parte da sua história e que podem ser bastante úteis nos passeios longos para matar a sede.

Mas será que a água é boa para beber? Não é melhor comprar água engarrafada? Pode beber à vontade, a água é própria para consumo (a menos que exista algum aviso específico a avisar o contrário) e algumas fontes até sofreram obras de requalificação, como a fontes do Largo da Achada, que mata a sede dos visitantes que passam pela Mouraria à procura do caminho para o Castelo de S. Jorge.

Mas nem sempre foi assim e Lisboa chegou a sofrer com falta de água, apesar de ter o rio Tejo a seus pés. Por causa das marés, o mar entra pelo estuário do rio, tornando a água imprópria para consumo. Isto até à construção do Aqueduto das Águas Livres, uma estrutura arquitetónica imponente e que sobreviveu ao terramoto de 1775. Este complexo sistema de distribuição de água atravessa o vale de Alcântara e que tem a sua parte mais visível numa estrutura imponente de 14 arcos que culmina na Mãe d’Água das Amoreiras.

Tanto o Aqueduto, como a Mãe d’Água podem ser visitados mediante marcação, mas as fontes e chafarizes da cidade estão à disposição de moradores e visitantes. Tome nota daquelas que pode encontrar durante as food tours da Taste of Lisboa.

Mouraria (e arredores)

Chafariz do Largo dos Trigueiros – Recentemente recuperado durante as obras de requalificação da Mouraria, chegou a estar no Largo da Achada antes de ter mudado para o Largo dos Trigueiros nos anos 40.

Fonte do Largo da Achada – Neste local estava o chafariz que atualmente pode ser encontrado no Largo dos Trigueiros. Com as obras de requalificação da Mouraria passou a ter uma fonte bem no centro do largo.

Poço do Borratém – Um dos mais antigos da cidade, era do domínio público e durante muitos anos se discutiu sobre a qualidade da sua água. Atualmente encontra-se desativado e protegido dentro do Hotel Lisboa Tejo.

Chafariz d’El Rei – Terá sido o primeiro chafariz público da cidade, aproveitando as fontes de água de boa qualidade de Alfama.

Campo de Ourique (e arredores)

Chafariz da Fonte Santa – O único em Lisboa com a designação de ‘Fonte Santa’ devido às propriedades medicinais da sua água. Reza a lenda que curava doenças dermatológicas e oftalmológicas.

Chafariz do Largo do Rato – O primeiro chafariz ligado ao Aqueduto das Águas Livres. Em estilo barroco com três bicas, a zona superior era reservada à população e a inferior para os animais.

Chafariz do Rato fountain in Lisbon

Skip to toolbar