TASTE OF LISBOA
real people, real food
voltar

BLOG

10 bebidas típicas de Portugal

O tempo quente chegou a Lisboa e parece estar cá para ficar. Com isso, desperta em nós a vontade de passar tempo com os amigos a comer e beber. Se sair para jantar é algo que costumamos fazer ao longo de todo o ano aqui em Portugal, assim que a Primavera chega e o tempo permitir, gostamos de sair da nossa rotina ao final do dia ou ao fim de semana. Antes de ir a um restaurante, adoramos encontrarmo-nos para uma bebida enquanto apreciamos o pôr do sol ao ar livre. Lisboa é uma cidade privilegiada com uma luz e vistas incrivelmente deslumbrantes. Felizmente temos muitos bares em terraços e esplanadas, onde podemos apreciar vistas inspiradoras dos telhados quentes avermelhados que contrastam com o azul do rio Tejo no horizonte.

No imediato, aproveitar o tempo com os amigos pode estar um pouco limitado, é verdade. Mas, enquanto esperamos por dias mais despreocupados enquanto socializamos, isso não significa que não podemos desfrutar das bebidas que sempre adorámos e, mesmo que virtualmente, brindar consigo aqui hoje.

Além dos óbvios vinhos branco e tinto, além de uma variedade de cervejas locais, aqui ficam outras bebidas alcoólicas típicas de Portugal. Ssugerimos que experimente uma a uma quando finalmente nos vier visitar:


1. Vinho Verde



Embora incluir vinho nessa lista possa parecer demasiado óbvio, o vinho verde é uma história diferente. Vale a pena mencionar que o vinho verde português não apenas porque é absolutamente delicioso, mas principalmente porque é frequentemente mal compreendido. Como o nome é vinho verde, há quem pense que o vinho é mesmo verde ou é por ser feito com uvas verdes. Isso não é verdade. Vinho verde refere-se à região vinícola de Vinho Verde localizada no Minho, no norte de Portugal. Não estamos a falar de um tipo de uva, mas de uma maneira de produzir vinho e num terroir, especificamente nesta localização geográfica. O Vinho Verde pode ser tinto, branco e até rosé. O mais fácil de se encontrar é o Vinho Verde branco. Não é verde, mas na verdade é geralmente bebido jovem, assim que está pronto para beber apenas alguns meses após o engarrafamento. Os portugueses tendem a consumir Vinho Verde branco bem fresco principalmente no verão, uma vez que é muito levemente efervescente e bastante refrescante.

Leia: 7 Bares de Vinho a ir em Lisboa

​2. Ginja



Se já esteve em Lisboa, certamente ouviu falar da ginja, mais conhecida como ginjinha. Esse licor de ginja é o favorito entre os turistas, mas já adoça o paladar dos habitantes locais há muito tempo. Existem estabelecimentos em Lisboa exclusivamente dedicados à venda desta bebida doce feita com cerejas Morello, uma variedade de especiarias e bastante açúcar. Alguns destes estabelecimentos estão abertos há mais de um século e são verdadeiras instituições na restauração e bebidas de nossa cidade. Até há pouco tempo, beber uma ginja só trazia uma pergunta: Com ou sem ginja? Pode optar por incluir algumas ginjas no copo, para poder comê-las no final de tomar a bebida - tenha cuidado, pois elas vêm com caroço! Hoje em dia, a ginja também é servida em copos de chocolate comestíveis. Embora possa escolher entre chocolate branco, chocolate ao leite e chocolate negro, o chocolate negro combina muito bem com esta bebida super doce e quase um xarope, miticamente criado como tal aliás.


3.  Licor Beirão



O licor Beirão, também conhecido apenas como Beirão, anuncia-se como "licor de Portugal". Pode não ser o tal licor, mas é certamente um dos mais populares. O nome vem das origens desta bebida destilada, na região de Beiras, em Portugal. Se gosta de bebidas doces, a mistura secreta de ervas, canela, hortelã, lavanda, alecrim e cardamomo que encontrará no licor Beirão certamente estimulará a sua imaginação. O licor Beirão pode ser bebido puro e à temperatura ambiente, mas, devido à sua natureza intensamente doce, combina bem com muito gelo. Também é o favorito para fazer cocktails com assinatura portuguesa, como no Caipirão, uma adaptação da Caipirinha brasileira que, em vez de usar a cachaça, leva o Beirão como bebida principal. O Beirão também pode ser usado para potenciar outras bebidas, como sangria, adicionando grau de álcool, doçura e um sabor muito aromático.


4. Porto Tonic



Muitos conhecem o vinho do Porto, sem dúvida o vinho fortificado mais popular de Portugal. Mas, além de poder beber as diversas variedades de vinho do Porto existentes, sabia que também gostamos a brincar com o Porto para fazer cocktails? É certo que tal é mais comum na cidade do Porto, a norte, mas o pais inteiro gosta de revigorar com um bom Porto Tonic, em especial ao final de uma tarde de Verão. Se gosta do Gin & Tonic, este cocktail é basicamente o mesmo, mas substituindo o gin pelo vinho do Porto.  Pode fazer o seu cocktail com uma Porto tinto ou branco, mas o branco é o mais comum. Pode pedir um Port Tonic com sabor distinto português em qualquer bar ou, por enquanto, também pode fazê-lo em casa: coloque bastante gelo num copo alto; adicione 1 parte de vinho do Porto branco e 2 partes de água tónica; aromatize com casca de limão e hortelã a gosto, mexa e aprecie!


5. Vinho da Madeira



Como mencionado anteriormente, o vinho do Porto é o vinho fortificado mais famoso do nosso país, mas não é o único. O vinho da Madeira, por exemplo, também merece distinção. Produzido nas ilhas atlânticas da Madeira, ao largo da costa da África, o vinho da Madeira, como o do Porto, é complexo em tipos e estilos diferentes. O tipo de vinho da Madeira mais apreciado é o doce, consumido como vinho digestivo ou até como aperitivo. O vinho da Madeira ganhou reputação internacional, nomeadamente no Reino Unido e nos EUA, porque algumas receitas pedem vinho da Madeira como tempero. Os vinhos da Madeira utilizados para fins culinários são frequentemente de qualidade inferior e fabricados especificamente com o objetivo de marinar alimentos. Para uma experiência agradável de beber, procure vinhos da Madeira de qualidade superior.


6. Poncha



Além do vinho da Madeira, a ilha da Madeira é famosas pela poncha. A poncha é uma daquelas bebidas doces enganadoras que parecem descer tão suavemente que quase se esquece que está a beber uma bebida alcoólica, até começar a sentir os efeitos pouco depois. A poncha é feita com rum da Madeira, destilado a partir da seiva de cana-de-açúcar. É adoçado com açúcar ou mel e aromatizado com sumo de frutas, normalmente limão ou laranja. Diz-se que a poncha é uma adaptação da panch indiana, que se tornou punch em outras partes do mundo. É muito forte e melhor apreciada com bastante gelo.


7. Aguardente de Medronho



Se gosta de bebidas espirituosas forte, experimente o medronho. Este é uma aguardente tradicional portuguesa feito com medronho, o fruto do medronheiro. O Medronho é uma fruta azeda que cresce selvagem e não é cultivada. Por isso, a aguardente de Medronho é uma bebida que encontra mais comumente no campo, em ambientes bastante tradicionais ou até rústicos, e muito associada à região sul do Algarve. Tome uma dose de medronho após uma refeição pesada e, de acordo com a sabedoria popular, isso ajudará na digestão. Com cerca de 48% de álcool, certamente abrirá o caminho, deixando uma sensação ardente na garganta.


8. Licor de Amêndoa Amarga



O licor de amêndoa amarga costuma ser chamado de Amarguinha, embora esse nome se refira na realidade a uma marca. Licor de Amêndoa Amarga é também na realidade bastante doce, semelhante ao italiano Amaretto. É mais comumente produzido e apreciado na região sul do Algarve, onde as amêndoas são extensivamente produzidas. Embora esta bebida possa ser usada como ingrediente na criação de cocktails, é muito apreciada sózinha como aperitivo ou digestivo, normalmente servida com bastante gelo. Um pouco de limão também é frequentemente acrescentado para adicionar alguma acidez a um licor bastante doce.


9. Moscatel



Moscatel refere-se ao vinho feito com uvas moscatel e não é exclusivo de Portugal. Dito isto, ainda é um dos tipos mais apreciados de vinhos fortificados consumidos por aqui. Em Portugal, encontrará o Moscatel de Setúbal, produzido na região vizinha de Lisboa, e o Moscatel do Douro, da mesma região popularizada pelo vinho do Porto, e conhecido como Favaios. No geral, o Moscatel é conhecido por ser uma variedade de uva particularmente aromática, usada principalmente para vinhos fortificados que tendem a atingir níveis bastante altos de açúcar. Como tal, este não é o tipo de vinho que beberia à refeição, mas sim como aperitivo ou digestivo. Se já provou os vinhos do Porto e da Madeira, não perca o Moscatel Português!


10. Aguardente



Quando falamos em aguardente referimo-nos a qualquer bebida alcoólica que contenha cerca de 50% de álcool. A aguardente vínica é destilada a partir do vinho, mas pode fazer aguardente a partir de outras frutas, como o medronho sugerido acima ou a cana-de-açúcar usada para a poncha. Nem todos conseguem tomar a aguardente no seu estado puro. Mas existe uma maneira muito típica de degustar aguardente em todo o Portugal, que pode ser uma experiência divertida para os viajantes que nos visitam: café com cheirinho. É o que pedimos quando queremos que nosso café seja enriquecido com um pouco de álcool. Isso pode ser solicitado em qualquer café. Se o estabelecimento for bastante tradicional, não se surpreenda se não vir um rótulo na garrafa de aguardente, pois pode ser da própria produção do proprietário ou de um amigo de um amigo. Se gostaria de tomar seu café "com cheirinho" ou "com música", como dizem nas ilhas dos Açores, o empregado irá encher a sua chávena de café expresso com esta bebida ultra alcoólica. Toma a sua dose cafeína e adiciona a dose de aguardente para supostamente ajudar a digerir a sua refeição e está pronto!


Que outras bebidas portuguesas já experimentou? Diga-nos qual é a sua favorito e por quê nos comentários abaixo!

TOP