TASTE OF LISBOA
real people, real food
voltar

BLOG

8 chefs femininas portuguesas que deve conhecer

Quando se lê sobre a inspiração de muitos chefs de renome, muitas vezes citam a cozinha da avó como uma fonte de inspiração. Quando se prova a comida de alguém e se diz algo do género "sabe igual ao da minha mãe!", isso significa um grande elogio. Durante séculos, as mulheres têm sido quem alimenta as suas famílias. São as mais responsáveis pela sobrevivência das receitas tradicionais transmitidas de geração em geração. No entanto, quando se trata do mundo da cozinha profissional e dos chefs celebridades, aqui em Portugal, tal como na maioria dos restantes cantos do mundo, são parcos os exemplos de mulheres a quem foi dado o reconhecimento que muitos dos seus homólogos masculinos parecem receber mais facilmente.
 
Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, no dia 8 de março, decidimos destacar 8 chefs femininas portuguesas que deve conhecer! Em nenhuma ordem particular, conheça os chefs:


1. Chef Ana Moura



Chef Ana Moura cozinha bacalhau como poucos podem fazer! Este é um enorme elogio em Portugal. A chef Ana Moura tem experiência variada em cozinhas profissionais, desde pastelaria (Arzak, em Espanha) até alta cozinha (Eleven e Cave 23, em Portugal). Já em 2019 abriu o Bacalhoaria  Moderna,o único restaurante português dedicado ao ingrediente mais célebre do país, o bacalhau seco. Enquanto que o menu cobre outros ingredientes além do bacalhau, o bacalhau é sem dúvida a estrela do casa. Mas não o seria sem a interpretação da chef Ana Moura. No Bacalhoaria Moderna, a chef Ana Moura elogia a versatilidade do bacalhau seco, respirando algumas influências tradicionais, mas exaltado este ingrediente muito amado pelos portugueses para além do repertório típico de receitas antigas.


2. Chef Joana Duarte



Bióloga marinha que se tornou cozinheira, Joana Duarte é a sous-chef do Tapisco, um restaurante do chef português e estrela Michelin Henrique Sá Pessoa. No Tapisco, a chef Joana Duarte e sua equipe servem uma mistura de tapas espanholas e petiscos portugueses - um cenário ideal para celebrar os pontos comuns das pequenas doses de ambos os países, enquanto também aprecia suas reais diferenças. Após 6 anos a estudar e a trabalhar em Barcelona (Roca Moo, Comerc 24, Tapas 24), a chef Joana Duarte voltou para Portugal e cozinhou em restaurantes aclamados como o Fortaleza do Guincho. Atualmente no Tapisco, ela prepara-nos o melhor da Península Ibérica. Aqui vai experimentar a sua cozinha e também vai interagir durante todo o processo - o restaurante é pequeno e 10 dos 32 assentos são balcão, o local perfeito para provar, fazer perguntas e maravilhar-se com a magia que acontece por trás dos fogões.


3. Chef Marlene Vieira



A missão da chef Marlene Vieira é apresentar aos comensais a riqueza da gastronomia portuguesa. Ela acredita que a herança comestível portuguesa é abundante e um elemento-chave da identidade nacional. O seu trabalho tem como objetivo manter o legado bem vivo. Isso traduz-se na criação de pratos que misturam tradição, convicções e inovação. Sem abandonar o know-how dos últimos anos, o chef Marlene Vieira gosta de cozinhar colocando os holofotes sobre ingredientes locais, como polvo, ovos e variedades locais de arroz. Os seus clientes podem saborear os pratos da chef Marlene Viera no seu mais recente Zunzum Gastrobar, na nossa capital, bem como dentro do Time Out Market, favorito de muitos turistas, no quiosque Marlene Vieira Na Ribeira.


4. Chef Justa Nobre



Muito antes de outras chefs femininas começarem a ser reconhecidas em Portugal, nos tempos em que cozinhar em restaurantes era uma profissão ainda mais dominada por homens, a chef Justa Nobre já estava na boca de muitos portugueses. Da região de Trás-os-Montes, bem no norte, a cozinha de autor da chef Justa Nobre nunca parou de incorporar influências que remontam às suas origens. Depois de mais de três décadas a liderar cozinhas, as receitas da chef Justa Nobre nunca pararam de evoluir, mas a essência de sua cozinha permanece intacta, sempre dando preferência a ingredientes sazonais quando os sabores estão no auge. Quando falamos de comida tradicional com um toque criativo no cenário gastronómico português, a chef Justa Nobre vem de imediato à mente. Pode saborear a sua comida no À Justa ou n’O Nobre by Justa Nobre, ambos em Lisboa.


5. Chef Noélia Jerónimo



É entusiasmante encontrar uma das principais chefs do país longe da capital. A chef Noélia Jerónimo lidera a cozinha do Noélia & Jerónimo. É um facto bem conhecido que muitos chefs portugueses adoram ir comer neste restaurante no Algarve. Os clientes sentem-se em casa, tanto que o restaurante é conhecido simplesmente como Noélia. Como se fosse comer à casa da chef. No seu restaurante informal e acolhedor, a chef Noélia Jerónimo apresenta pratos que traduzem o Algarve em modo comestível. Ingredientes como polvo, choco, atum curado, amêijoas e tudo o que há de fresco no mercado e chama a atenção do chef, aparecem na mesa. Pratos cozidos com técnica e precisão, mas que parecem descontraídos e são até comoventes. A verdadeira cozinha mediterrânica com um selo genuíno do Algarve, trazido a si pela autodidata chef Noélia Jerónimo!


6. Chef Manuela Brandão



Mais do que um restaurante de Lisboa, o Pap'Açôrda é uma instituição gastronómica local. Há mais de 35 anos, a Chef Manuela Brandão é a mestra por trás dos fogões, responsável por cozinhar pratos que muitos Lisboetas de gema e visitantes desejam. Orgulhosa do seu paladar, que ela começou a desenvolver quando criança na região de Trás-os Montes, a chef Manuela Brandão fala da comida portuguesa da maneira mais tradicional. Se tiver apenas uma refeição em Lisboa e gostaria que fosse uma boa representação do que Portugal tem para oferecer em termos de comida, o Pap'Açorda é uma boa aposta! Espere pratos emblemáticos como cabidela, açorda de marisco, petiscos com o sabor que devem ter, mas que são apresentados de maneira atraente e contemporânea e, como muitos apregoam, “a melhor mousse de chocolate do país"!


7. Chef Luisa Fernandes



Pode parecer uma frase batida, mas a história da chef Luisa Fernandes é uma daquelas que nos fazem acreditar que nunca é tarde para seguirmos os nossos sonhos! Depois de trabalhar como enfermeira durante 30 anos, a chef Luisinha, como é muito carinhosamente referida, decidiu que a culinária era a sua vocação. No seu restaurante em Lisboa, Peixe na Avenida, ela serve comida inspirada em viagens. Com foco em pratos de peixe e marisco e influências de partes do mundo aos quais os portugueses estão historicamente ligados, a chef Luisa Fernandes prepara pratos como caril de camarão goês, robalo com favas e chouriço e moqueca brasileira. Sobremesas como a mousse de chocolate com bacon crocante falam claramente das influências que as próprias viagens da chef Luisinha também tiveram na sua cozinha, neste caso, depois de ter passado algum tempo a viver em Nova York.


8. Chef Ana Raminhos 



A chef Ana Raminhos é a responsável pelas sobremesas n’Os Gazeteiros. Neste restaurante de Lisboa, que serve um menu de degustação em constante mudança, a chef Raminhos pode manter a sua criatividade a fluir. Além do seu trabalho mais óbvio como chef pasteleira e criadora de doces, ela também é a inovadora por trás do Exercício Experimental da Liberdade. Nas próprias palavras da chef, este é um "projeto que gira em torno do acto de comer". As suas performances focadas na pastelaria têm atraído a atenção no cenário gastronómico português. Durante esses exercícios alimentares, a chef encontra terreno para libertar-se das limitações da criação de sobremesas que devem ser apresentadas num prato e acaba tomando o espaço giratório como uma tela para suas criações comestíveis. Curiosidade, criatividade e uma certa dose de inquietação são servidas quando falamos da chef Ana Raminhos!
 
 
Acreditamos que, desde que seja isso que ela queira, o lugar de uma mulher pode realmente estar na cozinha. Não necessariamente a portas fechadas. Mas com poderes e no comando! Responsável por toda uma equipa de cozinheiros. Responsável pelo desenvolvimento de novas receitas e conceitos culinários. Responsável por redescobrir os ingredientes tradicionais e torná-los conhecidos num ambiente contemporâneo. Responsável pelo que elas quiserem. E, neste caso, também responsável por elevar a comida portuguesa ao próximo nível!

TOP