TASTE OF LISBOA
real people, real food
voltar

BLOG

5 razões para fugir dos lugares comuns e explorar Campo de Ourique quando estiver em Lisboa

Se a viagem para Lisboa já está agendada, venha descobrir A-Cidade-Dentro-da-Cidade: Campo de Ourique, o bairro Lisboeta protegido das multidões turísticas no centro da cidade, intemporal, que encanta pelos traços tradicionais portugueses e pelo frescor das influências artísticas que por lá circulam desde o século XIX até as inovações no estilo de vida gastronómico da atualidade, tão bem aproveitadas pelas famílias lisboetas que aí vivem ou que até lá vão para desfrutar da cultura local Portuguesa.  

Se ainda não está convencido de que Campo de Ourique merece a sua visita, prometemos que até o final deste post estará pronto para viver uma experiência tipicamente Lisboeta. 

#1- Eléctrico 28 - “Life is a journey not a destination”
O início da sua aventura começa na última paragem do icónico eléctrico 28. Apreciar o caminho desde o eléctrico até Campo de Ourique já é motivo suficiente para colocar em prática o “life is a journey not a destination”. O caminho para o bairro é uma viagem de volta no tempo, através da arquitetura antiga, ruas estreitas, azulejos, jardins e igrejas que apresentam a cidade de Lisboa em ritmo romântico e convidativo. Consulte o trajeto e horários aqui.

#2 - Um passeio pela história da Lisboa planeada
Em contraste com os bairros Lisboetas mais populares, Campo de Ourique é plano e com um traçado retilíneo. O que o faz o bairro perfeito para todas as idades e para se descobrir a pé. Aliás, percorrer as ruas de Campo de Ourique é mergulhar na história de uma Lisboa planeada. O bairro teve o seu projeto urbanístico aprovado em 1878. 
As relíquias arquitetónicas explicam a trajetória do bairro desde quando ainda era um conglomerado de quintas até a introdução da Arte Nova. Faça questão de incluir no roteiro:

  • 1º quarteirão do bairro (entre as ruas Ferreira Borges, Infantaria 16 e Correia Teles)
  • Pastelaria A Tentadora, no n.º 1 da Rua Ferreira Borges, que está num edifício que é um dos principais símbolos do bairro e um dos mais belos exemplos da Arte Nova.
  • O edifício da papelaria Concorrente, logo à frente do d’A Tentadora, tem o seu aspeto atual datado de 1913, com azulejos pintados pelo artista português José António Jorge Pinto. Este edifício ficou também na história de Lisboa e do país por ter sido cenário da primeira granada lançada na noite anterior à  revolução republicana de 5 de Outubro de 1910, a partir da qual Portugal deixou de ser uma monarquia para se tornar uma república. 
  • O Antigo Cinema Europa, um dos símbolos da história do cinema em Lisboa, foi inaugurado em 1931 e funcionou até 1981. Já neste século foi reconvertido para habitação, manteve na fachada a emblemática estátua do Mito da Europa e no rés-do-chão um centro cultural com biblioteca, muito acarinhado pelos moradores do bairro.

#3 - Relaxe ao som dos pássaros e da criançada
Há sempre tempo para parar e contemplar o Jardim da Parada (originalmente chamado de Jardim Teófilo Braga). É o coração verde do bairro com o seu quiosque e bancos, onde toda a gente se junta, de onde é possível observar o dia a dia da vizinhança a ler o jornal, a passear os cães, reformados a jogarem às cartas ou jovens a tomar um café no quiosque, dar dois dedos de conversa com os pais ou os avós, enquanto as crianças desafiam-se em corridas à volta das árvores. Por aqui, o tempo ainda corre a uma velocidade que nos permite desfrutar das coisas boas da vida, das pessoas e de um lugar genuíno onde todos sabem o seu nome e há sempre tempo para parar, sentir e viver.

#4 - O sabor e a frescura do Mercado de Campo de Ourique
Instalado num magnífico edifício de 1934 e remodelado em 2013, o espaço foi repensado para acomodar uma praça de restauração, a primeira do seu género em Lisboa. O Mercado é um inconfundível ponto de encontro no bairro (e um dos mercados mais cool de Lisboa!), onde dezenas de bancas de comida e bebidas para todos os gostos convivem com o tradicional mercado bairrista, onde chefs e habitantes fazem as suas compras diárias, sempre frescas. Uma verdadeira experiência mercado-mesa para degustar e partilhar!

#5 - Comer bem é marca registada do bairro
Sabia que é aqui que encontra “O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo”? É com este que começamos o nosso Market, Food & Cultural Walk. Na realidade, não surpreende quando temos em conta que Campo de Ourique sempre atraiu pensadores, poetas, artistas, foodies e chefs, emprestando-lhe aquele vibe cool e criativo que ainda hoje mantém. E não há dúvida que foi a gastronomia que remodelou este bairro, tornando-se a sua imagem de marca. Há cafés e restaurantes genuínos a servir os mais deliciosos petiscos portugueses, há esplanadas irresistíveis para um copo ao final da tarde, há chefs aclamados a abrir restaurantes contemporâneos – um mix eclético que convive de forma extremamente saborosa. Mais:
  • A Padaria do Povo: localizada num emblemático edifício e fundada em 1904, a mando do Rei D. Carlos, a cooperativa tinha o principal objectivo de fornecer pão mais barato às freguesias de Campolide e Santa Isabel. Em 2013, este espaço centenário renasceu para se tornar num local de eleição para refeições descontraídas e momentos de lazer. Do pão aos pratos do dia, a padaria promete conquistar pelo sabor e pela experiência.
  • Pigmeu: carisma define este sítio que é conhecido como viciante pelos foodies de plantão. O seu posicionamento já diz o melhor a experimentar por lá: “de tudo um porco”.
  • Oui, temos franceses: a influência da comunidade francesa no bairro trouxe para Campo de Ourique uma mistura deliciosa de sabores. Patisseries e queijarias à la francesa, sem perder a tradição portuguesa, fazem de Campo de Ourique o verdadeiro jardim foodie da cidade. A Maître Renard, para os queijos, e a Pâtisserie Dacquoise, para a pastelaria, merecem uma travessura gastronómica. 

Convencido a explorar o Campo de Ourique autêntico?
Junte-se ao Taste of Lisboa no nosso próximo Passeio Mercado, Gastronomia e Cultura de Lisboa e vamos descobrir este maravilhoso bairro português juntos.

TOP